Probiótico de beterraba: receita e benefícios aqui

Fazer probióticos em casa é fácil e sai mais em conta, como falei aqui no post sobre kefir. Trago agora outra opção simples e saudável: probiótico de beterraba. É só ficar ligado nos próximos parágrafos para saber como preparar e quais os benefícios dele. Vem comigo!

A possibilidade de fermentar alguns vegetais é uma ajuda e tanto para a nossa qualidade de vida, pois abre um leque de alternativas acessíveis, além dos produtos adquiridos nos mercados e lojas especializadas.

A ideia do probiótico de beterraba é, assim como os demais, acrescentar os famosos micro-organismos vivos à dieta, fazendo com que eles povoem nosso intestino e equilibrem as coisas por lá.

Não é de hoje que a beterraba fermentada é usada como tônico da saúde em geral, pelo menos entre as populações de países como Rússia e Ucrânia, entre outros do Leste Europeu. Neles, existe a tradição de consumo com finalidade terapêutica e no preparo de sopas, molhos e vinagretes. Conheça os motivos logo a seguir…

Probiótico de beterraba: vantagens para a saúde

Probióticos trazem inúmeras vantagens ao nosso bem-estar. E com a beterraba fermentada não é diferente. Ela também auxilia no combate à disbiose, o desequilíbrio da flora intestinal, que leva a diversos incômodos e doenças.

O probiótico de beterraba potencializa os efeitos positivos do legume cru, uma vez que a fermentação torna os nutrientes mais biodisponibilizados, além de fornecer bactérias e enzimas proveitosas.

Entre os usos comuns da beterraba fermentada estão: aumento da capacidade imunológica; limpeza do sangue; tratamento de cálculos nos rins; combate à fadiga, às alergias; alívio de problemas digestivos e sensibilidades químicas.

Na internet, há relato de estudo recente com animais, no qual os benefícios gastrointestinais proporcionados pelo suco lactofermentado de beterraba são confirmados.

Ou seja, a pesquisa mostra que o probiótico de beterraba é capaz de contribuir com a melhora da microbiota intestinal e, ainda, com a atividade metabólica.

Como consequência, pode haver uma recuperação mais significativa tanto entre as pessoas portadoras de disbiose quanto da síndrome do intestino irritável e várias outras condições ligadas ao órgão.

Agora que você viu as benesses, é hora de colocar a mão na massa, ou melhor, na beterraba. Confira o preparo simples do probiótico na próxima parte… Não perca!

Probiótico de beterraba: aprenda esta receita fácil

1. Separe 1 kg de beterrabas (de preferência orgânicas) grandes. Caso não consiga as raízes sem pesticidas, é recomendável descascá-las. Já as orgânicas, podem ser utilizadas com cascas, que trazem muitas bactérias atuantes na fermentação.

2. Providencie água destilada ou de nascente – fervida, preferencialmente. O cloro e demais elementos químicos da água de torneira prejudicam a fermentação. Por isso, é importante ferver o líquido obtido da torneira, e deixá-lo esfriar antes de iniciar a receita.

3. Reserve também sal não refinado natural (do mar e Himalaia são boas opções). O sal inibe a formação de micro-organismos ruins durante o preparo do probiótico de beterraba. Porém, lembre-se de não exagerar, para que a bebida não fique salgada demais. A proporção recomendada costuma ser 10 gramas de sal para cada quilo da raiz.

4. Comece o preparo cortando as beterrabas maiores e removendo suas partes duras.

5. Em seguida, use o ralador em todas elas.

6. Adicione o sal e deixe a mistura descansar por meia hora.

7. Coloque os ingredientes em vidros previamente higienizados com água quente, até enchê-los; tampe os recipientes.

8. Deixe os frascos em temperatura ambiente por, no mínimo, uma semana, quando o líquido começa espumar.

9. Depois disso, transfira o probiótico de beterraba para um lugar frio (10ºC, aproximadamente) e deixe a receita descansar por 2 ou 3 dias.

E está pronto o seu probiótico de beterraba que, após a fermentação, deve ir para a geladeira. Você pode fazer deliciosos sucos com o líquido e usar a beterraba em saladas e sopas.

Aviso: este post tem a função de informar. A receita disponível aqui é resultante de pesquisas na internet; não substitui prescrições de nutricionistas e outros profissionais especializados.

Ah! Lembra do kefir, do qual falei no começo deste artigo? Veja como preparar este probiótico caseiro lendo outro post. Clique e confira duas receitas!

Boa leitura, e até breve!

 

 

 

Imagens: Pixabay

Leave a Reply