Os melhores tipos de probióticos; veja neste artigo

Falar sobre os melhores tipos de probióticos depende muito do ponto de vista, da intenção desejada. Existem vários micro-organismos que ajudam a flora intestinal, mas seus benefícios são diferentes em certos aspectos. Vou explicar a seguir como isso funciona. Confira!

Por exemplo, se você deseja emagrecer, é provável que o Lactobacillus gasseri seja um bom aliado, pois ele inibe a síntese de leptina. Este hormônio secretado pelo tecido gorduroso envia ao cérebro informações sobre as reservas de gordura no corpo.

A leptina também atua na quantidade de insulina que circula em nosso organismo. Com isso, estimula a perda de gordura e a manutenção de peso. Na prática, o resultado pode ser menos gordura abdominal e subcutânea; controle da glicose no sangue e diminuição do Índice de Massa Corporal (IMC).

É claro que, para conseguir curvas mais enxutas, não basta conhecer e ingerir os melhores tipos de probióticos específicos para esta finalidade. Disciplina, determinação, alimentação balanceada e exercícios físicos regulares são imprescindíveis.

Como emagrecer nem sempre é fácil, uma alternativa para tentar reduzir a gordura corporal é investir nos lactobacilos. Eles são conhecidos como probióticos, e encontrados em produtos como leites fermentados, iogurtes, sobremesas lácteas e vários outros itens.

Probióticos são micro-organismos vivos (bactérias “do bem”) que melhoram o equilíbrio intestinal, auxiliam a digestão, a absorção dos nutrientes e, por consequência, a saúde.

A partir do conceito acima, então, podemos ter mais exemplos, além do Lactobacillus gasseri, dentro do tema os melhores tipos de probióticos. Dá uma olhada na lista que preparei especialmente para o seu bem-estar:

  • Bifidobacterium breve – se o seu objetivo é saúde e beleza da pele, este probiótico pode trazer resultados positivos. Ele ainda é recomendado para: inibir a proliferação de Candida albicans, o fungo causador da candidíase; ajuda a tratar a dermatite atópica e prevenir câncer de colo.
  • Bifidobacterium infantis – é normalmente indicado para ajudar a amenizar os sintomas da infecção pulmonar em crianças. E mais: serve de complemento no tratamento de síndrome do intestino irritável (SII).
  • Para os que sofrem de inflamação e dores crônicas no cólon, acredita-se que Bifidobacterium lactis seja uma boa opção, já que estimula a proteção da mucosa intestinal.
  • Bifidobacterium longum é o próximo probiótico da lista. Está relacionado à diminuição de infecções pelo vírus da gripe; é recomendado para bebês prematuros com pouco peso e auxilia na absorção de cálcio, favorecendo o fortalecimento ósseo.
  • A relação contendo os melhores tipos de probióticos segue com Enterococcus faecium, sendo sua atuação focada na redução do nível de colesterol ruim (LDL) devido ativação do sistema enzimático hepático. Por outro lado, tende a aumentar o colesterol bom (HDL).
  • Lactobacillus delbrueckii são probióticos geralmente indicados para agir no aumento das defesas do organismo; na redução do colesterol; prevenção ou tratamento da diarreia infantil; nos cuidados com os pacientes que sofrem de intolerância à lactose.

Os melhores tipos de probióticos: entenda melhor o assunto

Continuando a seleção “os melhores tipos de probióticos”, é a vez de falar de Lactobacillus johnsonii, uma espécie que favorece nossa imunidade, auxiliando no combate a doenças inflamatórias e na prevenção de melasmas.

Ainda sobre sistema imunológico, o Lactobacillus reuteri promove um equilíbrio neste sentido. Costuma ser recomendado para recém-nascidos com cólicas, e colabora também no tratamento de diarreia aguda.

Já o Lactobacillus lactis está associado à disponibilidade de minerais, entre eles ferro e cálcio, além da lactose. O forte dele é o tratamento de enfermidades inflamatórias crônicas, assim como doenças pneumocócicas.

O tipo Lactobacillus plantarum é indicado para aliviar sintomas gastrointestinais durante uso de antibióticos.

O conteúdo deste post tem função de informar. Apenas um médico e/ou nutricionista pode decidir o que é melhor para cada pessoa e prescrever tratamentos ou dietas de acordo com a situação específica. Consulte sempre um profissional capacitado.

Espero que compreender mais os benefícios de cada micro-organismo possa ajudar a esclarecer quais são os melhores tipos de probióticos, em função do que esperar de cada um deles.

Até a próxima!

Leave a Reply